Go to the content
or

Full screen

COMO FUNCIONA

February 27, 2018 13:47 , by CENTEIAS - | No one following this article yet.
Viewed 684 times

O Sistema Integração de Integração Ensino-Serviço-Comunidade (Siesco) está instituído  no âmbito das Faculdades de Ciências da Saúde e de Medicina com estrutura prevista no Projeto Pedagógico Institucional. A estrutura é organizada com a finalidade de promover a articulação com os setores da sociedade e ações pedagógicas que visem o desenvolvimento docente e profissional para a formação dos estudantes dos cursos da área da saúde. Entre as ações e metas de desenvolvimento do Siesco estão o fortalecimento do Bem-te-vi como estratégia de comunicação da gestão; a construção do painel de indicadores de monitoramento e avaliação da implementação das ações em curso, inclusive do GraduaSUS (projeto apoiado pelo Ministério da Saúde).

O Siesco está estruturado com quatro núcleos de gestão:

  • Gestão de Apoio Pedagógico e Interprofissional (Gapi)
  • Gestão dos Cenários de Prática – (GCP)
  • Gestão de Pesquisa e Formação (GPF)
  • Gestão de Integração Ensino Serviço e Comunidade (Giesco)

            O GAPI tem como objetivo, apoiar as ações pedagógicas para o desenvolvimento curricular e fomentar inovações pedagógicas junto aos cursos. Com esta finalidade desenvolve ações, tais como: acompanhamento dos Núcleos Docentes Estruturantes (NDE) para levantamento da situação atual e perspectivas da reforma curricular; produção de relatórios de avaliação docentes, de curso, dados de ingressantes e egressos ; levantamento  de dados de avaliação dos cursos para reflexões junto aos NDEs e Colegiados de Curso; realização de seminários para disseminação de experiências nacionais e internacionais e integração do ciclo básico e profissional.

        O GCP tem o como objetivo apoiar os cursos na mobilização dos cenários de prática com ênfase na interdisciplinaridade e na relação interprofissional. Dessa forma, promove reuniões periódicas com os coordenadores de estágio dos cursos; realiza a estimativa de estudantes para o campo de prática; realiza as edições semestrais da Mostra de Estágio; acompanhamento as ações do Convênio em diálogo com a gestão da FEPECS e coordena o Projeto Piloto de estágio interdisciplinar.

        O GPF tem como objetivo oportunizar estratégias de formação e pesquisa na área de educação em saúde, no sentido de fomentar a criticidade e reflexão sobre as práticas pedagógicas e o currículo dos cursos. Com essa finalidade coordena o Grupo de Pesquisa em Formação e Integração Ensino Serviço e Comunidade (Gefiesco). O grupo de pesquisa promove o fortalecimento do relacionamento interinstitucional (UnB, ESCS, Católica, HUB) com integrantes das diferentes instituições, define e propõe temas, propostas e projetos de pesquisa na área de atuação do Siesco; amplia a produção acadêmica e institucional da FS e FM.

Este grupo de pesquisadores da saúde e educação propõe a construção de saberes interdisciplinares sobre a formação dos profissionais da saúde nos cursos de Enfermagem, Farmácia, Medicina, Nutrição, Odontologia e Saúde Coletiva, mediante a análise dos projetos pedagógicos, das mudanças curriculares e dos percursos formativos com ênfase nos cenários de prática e integração do ensino-serviço-comunidade. Tem por objetivos: promover o conhecimento sobre a comunicação e tradução do conhecimento em saúde e educação; articular o conhecimento das áreas básicas e profissionalizantes nos cenários de práticas; promover a reorientação curricular e formação em saúde para o SUS; instituir ações de promoção da equidade e da saúde na formação; realizar o monitoramento e avaliação de mudanças curriculares e inovações pedagógicas; e pesquisar a trajetória da formação e perfis profissionais em saúde (docente, discente e profissional).

        O Giesco tem por finalidade integrar as atividades de ensino aproximando-as à realidade dos serviços, o contexto social e a dinâmica dos territórios. Com esta finalidade atua na consolidação da proposta do GraduaSUS; realização de oficinas de discussão em grupos por território; estabelecimento do fluxo de comunicação interna e externa e integração das atividades de extensão (Ligas e PEACs); além de apoiar a planificação SES/DF.

        Na coordenação das ações do Siesco, o Gapi tem realizado os Fóruns bimestrais dos NDE e discutidas as ações de reforma curricular em andamento desde o ano de 2015 na FS e FM. Um dos desafios apontados pelo grupo é a formação docente para promover as inovações curriculares necessárias para a implementação das diretrizes curriculares nacionais. Diante dessa necessidade tem investido esforços no desenvolvimento dos Fóruns dos NDEs já com seis edições, abordando a formação dos docentes de cursos de graduação na área da Saúde com a finalidade de promover o desenvolvimento de conhecimentos e habilidades de gestão e formação de uma comunidade de prática profissional para a Faculdade de Ciencias da Saúde e Faculdade de Medicina.