Go to the content
or

 Go back to Notícias Com...
Full screen

Mensagem de boas-vindas da direção da FS/UnB

August 7, 2017 4:07 , by Ádria Albarado - | No one following this article yet.
Viewed 103 times

Msg boas vindas.fw



Prezados(as) colegas, técnicos(as) administrativos(as), comunidade em geral,


Hoje, 7 de agosto, iniciamos mais um semestre letivo e com ele a necessidade de seguirmos refletindo sobre nossa função social de professor(a) – educador(a), pois vivemos um momento de crises econômica e social e de ausência de moral e ética na política. Diante dessa conjuntura tão triste, indesejada e incerta, nos é exigida corresponsabilidade para fazermos a diferença em busca de luz no fim do túnel.

Além de avistá-la, deveter certeza que ela estará sempre ali e só será vista e encontrada com claridade e lucidez, se organizarmos nossas ESPERANÇAS e alimentarmos sonhos e utopias, aos invés de ranzinzarmos pelos cantos, reproduzindo um modelo de formação dos profissionais da saúde pautado no emprego e renda, lançando nossos estudantes à própria sorte no mercado de trabalho, competidor e perverso.

Neste momento, mais que nunca é chegada a hora de seguirmos mudando as racionalidades do que é formar sujeitos e colaborar para que compreendam os sentidos das vidas biográfica, sócio histórica, política e cultural e seu papel na luta por justiça, direitos e liberdade a todos os seres do planeta.

Sentidos esses, expressos na diferença que fazemos quando não nos conformamos com a ausência de saúde mental dos(as) nossos(as) estudantes por não aprenderem o que julgamos necessário; quando nos indignamos com injustiças contra negros(as), indígenas e outros(as) estudantes ‘diferentes’ e transformamos essa indignação em ação, em defesa de seus direitos de estarem em uma universidade pública.

Expressos quando compreendemos as palavras do educador Paulo Freire: “Ensinar exige risco, aceitação do novo e rejeição a qualquer forma de discriminação”.

A diferença fazemos quando transformamos nossas palavras em atos, sem omissões. Assim, seremos ponto de referência para nossos estudantes entenderem e apreenderem que existem, e são possíveis, outros modos de estudar, pesquisar e compartilhar conhecimentos com o mundo de forma responsiva, humana e saudável.

É fácil fazermos a diferença? Certamente que não. Mas, quando nos UNIMOS, nos FORTALECEMOS coletivamente e com a confiança que o futuro é hoje, na busca de ambientes de trabalhos mais solidários, afetivos e colaboradores. Esse pode ser um candeeiro a iluminar o caminho a respostas para o possível ser no trabalho? Trabalho combina com felicidade? É possível ser feliz diante de tanta competição, maledicência, desrespeitos, maldades, intrigas?

Pensem! Talvez Fernando Pessoa, em seu poema “Palco da vida”, não estivesse pensando no cotidiano de um(a) PROFESSOR(A)-EDUCADOR(A), imaginava gente, pessoas, criaturas humanas. Isso é o que somos! Logo, CUIDEMOS uns(as) dos(as) OUTROS(AS).

( ..)

Gostaria que você sempre se lembrasse
de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade,
caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas,
relacionamentos sem desilusões.

Ser feliz é encontrar
força no perdão, esperança nas batalhas,
segurança no palco do medo, amor nos desencontros.
Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza.
Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos.

Não é apenas ter júbilo nos aplausos,
mas encontrar alegria no anonimato.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena
viver, apesar de todos os desafios,
incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos
problemas e se tornar um autor da própria história.

(...)
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
(...)

É ter maturidade para falar "eu errei".
É ter ousadia para dizer "me perdoe".
É ter sensibilidade para expressar "eu preciso de você".
É ter capacidade de dizer "eu te amo".
É ter humildade da receptividade.

Desejo que a vida se torne um canteiro
de oportunidades para você ser feliz...
E, quando você errar o caminho, recomece,
pois assim você descobrirá que ser feliz
não é ter uma vida perfeita, mas usar
as lágrimas para irrigar a tolerância.
Usar as perdas para refinar a paciência.
Usar as falhas para lapidar o prazer.
Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.

Jamais desista de si mesmo.
Jamais desista de ser feliz,
(...)

Fernando Pessoa – Palco da Vida.

 

Sonhamos que este semestre seja MAIS de AÇÃO que de RETÓRICA.

Com ESPERANÇAS, sempre.

 

 

Maria Fátima de Sousa e Karin Sávio,

Diretoras da Faculdade de Ciência da Saúde (FS/UnB)